O AMOR DA FAMÍLIA PELA CICATRIZAÇÃO DE UMA FERIDA HÁ 6 ANOS ABERTA

 

O relato de hoje é da viúva Maria das Graças (nome fantasia), 70 anos, residente de Minas Gerais. Chegou ao nosso consultório, trazida pelo seu filho mais novo, relatando a angústia pela busca de alguma solução para as dores e a ferida na perna direita da sua mãe.

 

Foi constatado uma história de longa data com feridas prévias, sendo a ferida atual iniciada há 6 anos e várias tentativas terapêuticas realizadas sem sucesso (ciclos de antibióticos, diversas pomadas, analgésicos, anti-inflamatórios, flebotônicos ...). Entretanto, algo me chamou atenção no olhar da Dona Maria, o desejo de cicatrizar e acabar com as fortes fisgadas e dores que impedia de fazer suas atividades na sua roça.

No exame, observamos que a causa da ferida não era só de origem venosa, mas também existia um comprometimento da micro vascularização local. Com isso, somado às comorbidades já existentes (hipertensão arterial e diabetes), todo o processo fisiológico da cicatrização estava danificado.

 

Cicatrizar uma ferida crônica é sempre um processo desafiador, tanto para o médico quanto para o paciente. Pois, para o tratamento ideal é preciso promover mudanças no estilo de vida e estar muito atento a cada mudança no aspecto da ferida. No caso da Dona Maria, ainda tínhamos um desafio a mais, ela não morava no Rio de Janeiro (local do nosso consultório) e seria inviável mantermos uma frequência de consultas presenciais. Foi aqui, que presenciei a maior beleza desse caso, a união da família pela cura da Dona Maria. Os filhos conseguiram se organizar para mantê-la no Rio pelo tempo suficiente do seu tratamento.

 

Foram 2 meses com consultas semanais, onde retiramos os remédios desnecessários, iniciamos suplementos específicos, substituímos as pomadas por uma fórmula fitoterápica local, limpeza especializada, orientações para o curativo domiciliar e aplicação de espuma densa em varizes de grosso calibre. Ao final, conseguimos cicatrizar a ferida de mais de 6 anos aberta e suprimir as dores nas pernas.

 

Foi realmente um grande prazer caminhar ao lado dessa família, ver o apoio mútuo, o esforço dos filhos em melhorar a alimentação e os hábitos em geral da mãe. Pois, entre tudo que fizemos, tenho certeza de que esse amor foi a chave para o sucesso do tratamento. Não tenho nenhuma dúvida, que essa comunhão familiar é capaz de transformar gigantes muralhas em pequenos e simples obstáculos. 

 

Dona Maria e família, bom retorno à Minas Gerais e que Deus esteja sempre com vocês.

Foto: Acompanhamento da evolução.

Vamos juntos despertar a sua Zona Verde,

Dr. Hugo Coelho Neves

Data da publicação: 26/08/2021

PHOTO-2021-06-23-11-23-43.jpg